quinta-feira, 5 de abril de 2018

Como sair de um estado mental intelectual patológico...



Nossa passagem na Terra é efêmera e transitória, mas vital e importante para nossa “evolução” si consideramos que estamos em ciclos e mais ciclos de retorno que não teriam sentido a não ser que encontremos as respostas necessárias e tal vez a “verdade” relativa ao nossos nível de consciência, que permitirá nossa liberdade irrestrita de tudo isto. Deixar a famosa roda de Samsara que os tibetanos falam. Eles têm o exemplo do Buda que teria meditado e encontrado a iluminação. Ele, o Buda, possivelmente conseguiu isso de alguma forma e o mérito é tudo dele e para ele. Assim também com a maioria dos Mestres que de alguma forma, as vezes velada, deixaram mensagens verdadeiros e que com o passar do tempo foram deturpados pelos que controlam o sistema, assim de simples... 

Nesta época (2018) temos que deixar o passado para trás e procurar, buscar no “presente consciente” dentro de nos, na realidade, aquilo que poderá nos dar uma indicação de: Quem Somos nos, Onde estamos e para onde vamos. Temos para isso duas ferramentas essenciais: respiração e meditação. A respiração nos libera de varias formas e aqui falo da respiração consciente, ou seja, quando eu paro e dedico um espaço somente para respirar, não falo de tempo porque ele é limitante. Respirar é essencial e quando coloco consciência, posso me recuperar e sair de um estado mental intelectual patológico. Patológico porque me faz mal e não sei que me faz mal. Esse estado me coloca na caixinha limitante, me fazendo crer que sou bom, ótimo e que estou por cima das outras pessoas, nesses casos, o intelecto (mente) bloqueia a energia do coração. Esta energia (do coração) poderá ser ativada no momento da transição (deixar o corpo na mal chamada morte) mas a essas alturas de nada me serve a não ser para me lamentar de não ter feito muitas coisas enquanto tinha corpo físico. Não preciso esperar para que isso aconteça, posso respirar agora e fazer disso uma disciplina que pouco a pouco irá permitindo uma centralização das minhas energias. A meditação complementa então o processo simples onde poderei chegar a conhecer as respostas as interrogantes colocadas anteriormente. A resposta virá de dentro de mim mesmo. Ou seja, estarei abrindo canais internos para que isso aconteça. Todo o que preciso é a Intenção inicial, ou seja, a energia para começar. 

A mente logica ou patológica tem que ser integrada, em um movimento continuo de energia, ao coração ou ao cérebro ou centro principal de emissão e recepção de informações provenientes de planos mais altos, dimensões superiores nas quais estamos conectados. Esse centro é o Coração. Quando você vai tomar uma decisão, tente levar a energia do problema ou conflito para a área do coração, respire varias vezes e se permita escutar sua voz interna, sua intuição como às vezes chamamos. Não tome decisões importantes sem seguir este método simples, sua vida poderá tomar um rumo harmonioso. Ativar o Coração e deixar a mente, não significa que ficaremos fracos, ao contrario, uma fortaleça e uma poderosa energia permitira que levemos enfrente nossos planos e projetos porque para um coração consciente, nada é impossível!!!!